28 fevereiro 2012

CICLOS DE VELHO AMOR E DE NOVO AMOR


Por Jennifer Hoffman - 26 de Fevereiro de 2012



O Amor segue um ciclo, como tudo na Terra e no Universo. 
Mas porque consideramos o amor como uma emoção e nos esquecemos de que ele é uma energia, não o consideramos como sendo parte do ciclo da criação e da destruição do qual tudo no Universo experiencia.

 Nosso papel, como co-criadores da e com a Terra, seu parceiro de ascensão, e mestres da terceira dimensão, é criarmos e expandirmos o amor, permitirmos que velhos ou ineficazes padrões de amor morram, para que novos possam assumir o seu espaço.

 Podemos fazer isto quando nos lembramos de que o amor é uma energia e ele segue um ciclo de morte e renascimento.



No Outono as árvores e flores perdem as suas folhas e morrem para que possam regenerar na primavera. Perguntamos se elas farão isto ou não? 


 Não, porque isto faz parte do ciclo natural. O Amor segue o mesmo tipo de ciclo. Velhos padrões de amor, tais como aqueles que são exigentes ou controladores, não podem existir com as vibrações novas e mais elevadas do amor incondicional que expandem o amor na aceitação, na dignidade e no valor. Assim, a fim de abrir espaço para esta mudança no amor, entramos em um ciclo do amor.



Para iniciar o ciclo, o velho padrão nos é revelado. Assim, nos conectamos com alguém que tem a “velha” energia e então experiênciamos o padrão que iremos liberar e mudar. 


Se tudo correr bem, isto acontece rápida e facilmente e criamos um espaço energético para o novo padrão, liberando assim a velha pessoa ou situação e uma nova entra em nosso espaço energético, na vibração nova e mais elevada. 
Mas o que geralmente acontece é que tentamos fazer com que o velho padrão se ajuste ao novo paradigma e isto nem sempre funciona.

A fim de mudarmos um antigo padrão amoroso, nós temos primeiro que aceitá-lo e o reconhecê-lo, liberá-lo, para nos prepararmos para uma vibração mais elevada. Se tentarmos nos apegar ao velho amor, fazermos com que ele se adapte a um novo paradigma, estamos tentando fazer o passado se ajustar ao momento presente. Esta energia pode se transformar, mas somente quando há algo em que se transformar, e que esteja disposto a fazer isto.

Esta é uma possibilidade, ou o velho padrão amoroso irá mudar para uma nova vibração, ou um novo amor se apresentará para nós, em resposta a nossa intenção para o amor. Mas temos que estar dispostos a permitir que a mudança aconteça, estarmos abertos a uma nova energia do amor que corresponda a nossa intenção e que saibamos que a nossa intenção sempre se manifesta, de uma maneira ou de outra. 

Definam uma intenção para um novo amor, permitam que o ciclo do amor se revele e saibam que quando um padrão amoroso termina, há uma brilhante abertura para que o novo amor incondicional se manifeste em sua vida.
 http://espiritosublume.blogspot.com
Enviar um comentário