07 junho 2012

Entrevista com Bill Wood no Projeto Camelot - "Problema 2012"


Bill Wood é um ex-agente dos Navy Seals (corpo de elite da marinha americana), com um histórico parecido com o de Duncan O´Finionan, pois foi formado em habilidades paranormais que ele mesmo qualifica de "Jedis" e esteve nas áreas 51, Dulce, Los Alamos entre outras bases ultra-secretas. Durante os anos 90, pertenceu a um esquadrão encarregado de localizar alvos no Iraque e lançar mísseis Tomahawk, o que o fez renegar o exército, ser julgado e perseguido pelo exército desde que decidiu deixá-lo. (Foi um dos que alertou sobre o desastre de 11 de Setembro.)

No vídeo ele fala que todos os seres humanos tem habilidades muito mais avançadas do que somente os 5 sentidos e que de posse dessas habilidades, algumas pessoas foram capazes por exemplo de prever as possibilidades do futuro.

Que o nível e a capacidade das instalações secretas sobrepõe a imaginação da maioria das pessoas sobre o que é possível, que seria muito difícil aceitar as coisas que acontecem em lugares como as bases Área 51, Los alamos e Dulce são reais. 

Ele diz que existem nas instalações secretas, frotas espaciais americanas (os ovnis) com tecnologia simples, mas que precisaria de uma evolução da ciência que conhecemos hoje para que houvesse aceitação da existência de centenas de veículos com tecnologia que lhes possibilita realizar viagens espacias por todo o sistema solar, como por exemplo, viajar para Marte em 1 dia.  E só é ocultado por que se soubéssemos que esses veículos existem, haveriam questionamentos sobre a tecnologia em que foi baseada e consequentemente surgiriam questionamentos do porquê ainda usamos fontes de energia como o petróleo, então a "justificativa" do segredo morre aí. 

Ele fala do "problema" 2012: onde as linhas do tempo se convergem num só ponto do tempo, que independente das escolhas que nós e "eles" (com os scripts) fizerem, seríamos empurrados para o mesmo cenário. E então algumas pessoas compreenderam que algo grande está para acontecer, um evento que é inevitável. 

Vou parar por aqui, caso contrário a entrevista perde a graça...Infelizmente, a legenda está em espanhol, não encontrei em português, mas com um pouquinho de esforço é possível compreender. Dica do Rodrigo Morais, vale a pena assistir. 

Ravena
Enviar um comentário