26 junho 2012

Luziel - Amor Fraternal Ventura Sublime - 26.06.2012



Amar é mais que fidelizar um sentimento, é ainda caminhar na direção contrária a nós mesmos. Imbuindo, enfim, o próprio coração no olvidar de si mesmo, na propensão distinta de afiançar o quanto queremos em alguém a venturança pelo caminho amealhado por nós e sustentado ainda por nós mesmos. Amar é singularizar o sentido de gostar, concentrando fortemente a certeza na verdade insofismável e incontestado de insertar o manancial de benções no caminho de quem gostamos, como a nós mesmos, em dispar de tudo quanto engatilhe sentimento de verdade indisoluta. Para que compreendam bem, amar desta forma é consequência do futuro. 

Eis que uma jornada plena nos meios físicos é aquela cuja dedicação é no o amor ao próximo, mas se já conseguimos amar aos outros sem esperar recompensa, mesmo seja uma única pessoa, enfim... a luz plena de Deus nos redutos da bem-aventurança entremeia-nos aos passos de forma quantitativa, consagrando-nos a esmeros seguidores de Jesus – o que mais nos amou e ama abaixo de Deus – o Criador – que arquitetou mais que a felicidade, com o amor pela ferramenta máxima, a per-lustrar-nos caminho a caminho na experiência transcendente de afinizar com o bem-querer, na instância maior do desapego.


Quem ama liberta, ainda assim quer o bem pelo que crê, na certeza de maior pleito de felicidades vindouras a consagrar e colimar com a felicidade dual. Os grupos de seres que se afinizam partilham com igual vontade a sinceridade de lampejar novos haveres espirituais, e é nas lutas humanas, soberbas vezes consagradas aos santos compromissos em conjunto, que a família Espiritual verificará quanto merece os ditames de Deus, perscrutando pelo incentivo divino a perpassar cada posição em cada existência à experiência máxima de quando nos rendemos um pouco mais a Jesus, ou seja, ao Amor-Fraterno – Dissidência do Amor Sublime de Deus a perlustrar com a viva certeza do porvir, nos campos Espaciais do Universo. 

Caminhemos irmãos! Certos de que a bondade de Deus jamais nos desasegura a servir sem nada pretender a não ser a felicidade de fazer a felicidade dos outros. Meu pleito de gratidão ao Senhor. Muita paz! 

Irmão Chel Anior

Canal: Luziel

Copyright © 2012-2013. Por Verbos Sublimes. Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. http://www.verbosublimes.blogspot.com
Enviar um comentário