26 junho 2012

Luziel - Luz à Frente - 26.06.2012



Dizer que ama aos outros e não esquecer as ofensas alheias é o mesmo que despencar o carro da verdade e justiça no abismo da automentira e da flagelação dos preceitos salvadores da nobre doutrina cristã. Fazer algo em prol da humanidade! Comece na autodisciplina e no cumprimento régio das próprias obrigações. 

Não há quem dependa das próprias forças controladoras de suas intemperanças a fim de conseguir objetar e conseguir realizar o melhor. Insertar á vida erros contínuos e desconcertantes à guisa de busca de melhores efeitos moralistas não faz nada de bom nem a si mesmo nem a outrem pois que à contorça da ação a superar-se somente no ato meritório, em cujo clima a reflexão de si mesmo oferece o melhor a quem se dedica ao bem. 


Para bem vos entenda antes de alvoroçar à vida dos outros com preocupações infundadas retire-se do exemplo que te-se qualifica enquanto modelo de infortúnio na ação indigna pelo autoritarismo e revoluciona-te, pois há que um dia não se encontre possuído de paciência e eis que a vicissitude lhe entremeie aos passos e não consigas ao menos exemplificar um único ato nobre. Assim sendo serás desqualificado e insane aos mais conclamados estandartes que é a humildade. A caridade ao invés de te despojar do mal pode te seduzir e tu ao invés de lha oferecer ao concurso as próprias forças morais, intelectuais e físicas lhe tresmalhará a pratica sadia fazendo-a a mercê de seus interesses mais pérfidos. Condiciona-te ao bem viver e verás o quanto podes realizar palmilhando a estrada do zelo de suas próprias façanhas na vitoria intima. 

Na própria realização enseja a quantos te observem, no exemplo que guardas, fiel rasura de suas convicções. Perlustra a ação não em inatacável insígnia de referência infalível, mas de nobre exemplificação padiolando a quem deseja instruir-se pela sua tentativa no bem, e saberás ainda hoje que consegues fazê-lo no bem onde persigas o ideal de auxilio ir-restrito aos irmãos. Pela atitude menor é que se credencia a atitudes de vulto na maior amplitude das responsabilidades. 

Para que bem se entenda seja sempre, ao invés de repreenda o amor, pois que esta força do interior de nossas almas erguer-se-a diante de muito que ainda virá, e compassar as páginas de um livro é perfilar ideias nas quais depositamos inalienavelmente a condição de esclarecidos e assim sendo a atitude deve ser outra. É bom lembrar: “a quem muito se dá muito se pede...”

Sigam pelas dirimíveis estradas da luz! 

Irmão José.
Canal: Luziel 

Copyright © 2012-2013. Por Verbos Sublimes. Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. http://www.verbosublimes.blogspot.com
Enviar um comentário