21 abril 2016

Quando passamos pelo Deserto





Quando passamos pelo deserto, tudo se intensifica. Os problemas se intensificam e devemos também intensificar as atitudes de fé e a vigilância, pois as palavras de derrota vêm de todos os lados.

Precisamos entender que quando Deus nos permite passar por momentos difíceis, não estamos recebendo uma maldição divina. É apenas uma fase, uma preparação para algo melhor que está chegando. 

Em todo momento, mas especialmente nessas situações-limite, em que nos sentimos sozinhos no deserto e o mal se fantasia de realidade, temos uma escolha muito séria a fazer. Dela depende a nossa vida. Ou escolhemos ouvir a voz deste mundo, a voz das impossibilidades, a voz do medo e a voz das experiências negativas do passado, ou escolhemos ouvir a Voz que nos aconselha:

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não o percebeis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo.” Isaías 43.18,19

Isso é espetacular! É tão forte que é preciso degustar aos pouquinhos, para guardar bem firme dentro da gente e absorver todos os nutrientes dessa Palavra:

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas” 

– O ser humano tem tendência de considerar as coisas passadas para avaliar o que está vivendo agora. Se o que aconteceu foi negativo, essa tendência pode criar um trauma que vai interferir em todas as escolhas da pessoa dali para diante. É natural que, diante de um problema que já passamos anteriormente, haja medo de que o resultado negativo se repita. No entanto, Deus é bem claro: todos os traumas, experiências ruins e situações adversas devem ser desconsiderados. Na verdade, é para não se lembrar das coisas passadas e desconsiderar as antigas. Então, até às coisas boas que aconteceram no passado não devemos nos apegar, porque a fé olha para a frente e nunca se acomoda.

“Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz" 

– Esqueça o que passou, o Espírito Santo dá uma notícia fresquinha: Ele está fazendo coisa nova! E se Ele diz para esquecer as coisas passadas, é porque o que Ele está fazendo é muito, muito maior do que o que já aconteceu até agora.

“Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não o percebeis?”  – Estava saindo à luz, isto é, não estava visível ainda… então por que Ele pergunta se a gente não percebeu? Ele não pergunta se você está sentindo, Ele pergunta se você está percebendo! Como ver o que ainda não é visível? Somente com os olhos da fé. Fé que não tem a ver com religião, mas com a “certeza de coisas que se esperam” e “convicção de fatos que não se veem”. Só assim é possível perceber o que ainda não existe fisicamente, independentemente do que estamos ouvindo, vendo ou sentindo.

“Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo.” – Essa promessa me fez saltar de alegria por dentro (eu saltaria por fora, também, se a gente pudesse simplesmente sair pulando por aí). Mesmo no deserto, temos a garantia de que não estaremos sozinhos, nem morreremos ou passaremos necessidade. Pelo contrário, Ele promete um caminho no deserto e rios no ermo. No lugar mais seco e solitário em que poderíamos estar, Ele promete estar conosco, nos dar direção e suprir nossas necessidades. Um novo universo de possibilidades infinitas se estende à nossa frente. Como poderíamos não perceber?

Quando os problemas vêm, muitos só prestam atenção a eles, ficam dando voltas em torno das impossibilidades e engolindo as palavras negativas que se oferecem. No entanto, a partir do momento em que entregamos nossa vida a Deus, atravessamos a Porta. Deixamos de viver no reino das impossibilidades e passamos a viver em um reino em que tudo é possível, cujo Rei é Criador. Ele está sempre criando. Sempre fazendo coisa nova. E, sabendo disso, esperamos as coisas maravilhosas que Ele, certamente, está criando. Assim, é impossível não perceber que algo extraordinário está para acontecer.

No meio do deserto, no meio da tempestade, podemos nos agarrar a essa Palavra. É um conselho e uma promessa, mas eu tomo o conselho de Deus como uma ordem. É como se Ele dissesse: “esqueça o que passou. Eu estou fazendo uma coisa muito mais legal! Como você não viu? Use a sua fé e olhe aqui”.

Eu sei que sempre passaremos por desertos, sei que os problemas aparecem diariamente. Mas se mantivermos nossos olhos firmes nessa fé, ignorando o passado e qualquer sugestão negativa, nunca deixaremos de perceber as coisas novas que Deus está fazendo. Isso renova nossas forças e nos dá uma paz que ninguém jamais conseguiria compreender. Mas eles não precisam compreender. Espere, logo, logo, vai sair à luz e todo mundo vai ver.

Vanessa Lampert

Enviar um comentário