03 maio 2016

O Perdão - 03/05/2016





O Perdão é um conceito geralmente mal compreendido. Muitos de vocês entendem que o perdão é uma ação entre duas pessoas. Este é um grande engano !

O perdão é só seu, e não depende de mais ninguém. É uma das mais belas formas de manifestação do amor, e como todo amor é incondicional.

Perdoar significa transmutar a mágoa em compreensão, livrar-se do passado e se permitir um novo futuro.

Mágoas e ressentimentos lhe prendem ao passado e lhe transformam em uma vítima. Permanecer no passado é negar o seu futuro.

Para perdoar é necessário mergulhar neste passado pela última vez, como um simples observador e olhar a situação como realmente é. Um cenário em que cada ator desempenhou o papel que lhe cabia. Não se fixe nas pessoas, elas foram meros representantes convocados para viver este ato da sua vida. Você veio aqui vivenciar esta experiência e cada um foi convocado para o papel que lhe cabia. Se não fossem eles, seriam outros, mas você veio para viver esta experiência, e nela você é o grande protagonista, o ator principal. Só você importa !

Então, agradeça a eles por terem permitido que vivesse estes momentos. Dentro das necessidades de cada um, eles reuniram-se para formar esta cena, para tornar possível a sua experiência. Não se fixe nas pessoas, cada um tem o seu caminho e veio aqui para viver suas próprias experiências. O Universo escolhe quem vai representar cada papel, tecendo a teia do destino.

Agradeça porque graças a todas as pessoas que fizeram parte deste acontecimento, você teve a chance de passar este momento difícil e aprender.

Para aprender você precisa ser um observador, esqueça as pessoas e os aspectos pessoais de cada um. Você não vai aprender nada tentando julgar os outros nem a você mesmo. Apenas entenda a situação como se estivesse vendo um filme com atores desconhecidos. Os atores não interessam, pois cada um vai seguir a sua própria vida. Entenda que o que lhe impede de compreender completamente a situação é o apego pelos participantes. Você começa a pensar sobre o acontecimento e logo começa a pensar nas pessoas.

Então, para perdoar é necessário antes desapegar-se das pessoas envolvidas. Entenda que somos todos um e estamos todos juntos. Você e a pessoa que lhe magoou são um só, vivendo experiências opostas. Fazem parte da mesma luz divina. Para desapegar e deixar ir é necessário sentir que vocês são um e continuarão assim. Vão apenas afastar-se para participar de outras experiências. É uma parte sua que segue outro caminho. Sinta esta unidade, imagine-se abraçando esta pessoa, fundindo-se e tornando-se uma só alma. Ame profundamente e se despeça. Cada vez que se lembrar dela, lembre com carinho como sendo uma parte sua que está longe, cada vez mais longe em busca de suas próprias experiências.

Ame este seu outro eu que também se emocionou com você em todos estes acontecimentos. Cada um de vocês viveu intensas emoções complementares. Cada um de vocês aprendeu pelos dois lados. Um pode ter sido vítima e ou outro algoz. Mas a vítima também aprendeu a experiência do algoz e não precisará mais cumprir este papel. E o algoz também aprendeu a experiência da vítima e não precisará se tornar vítima. Veja que vocês são um só, vítima e algoz.

Então celebre profundamente este acontecimento e agradeça ao Universo por este aprendizado.

Quando você compreender verdadeiramente a beleza de tudo isto, verá que não há motivos para perdoar, pois não há culpados. O verdadeiro perdão é o agradecimento e a compreensão de que o outro talvez tenha desempenhado o papel mais difícil. É mais confortável ser vítima do que algoz. Então perdoar é orar para que o outro também tenha a mesma compreensão que você está tendo e não se sinta culpado.

Perdoar é amar ao outro e querer vê-lo feliz, é dar-lhe bênçãos e abrir a gaiola do seu coração para que ele voe em liberdade.
E também perdoar a si mesmo, da mesma forma.
É amar a si mesmo e se permitir ser feliz em liberdade.

através de Prama Shanti, em 16/03/2016


Enviar um comentário